domingo, 7 de abril de 2013

bicicletaria recusa o serviço

nome: T
UF: SP

Comprei uma bicicleta em oferta no supermercado e na bicicletaria o dono disser que não faz montagem destas bicicletas porque não quer se responsabilizar pelos defeitos que ela vai ter. A bicicletaria pode recusar fazer um serviço?

-----------------------------------------------------------------

T
boa tarde

Acredito que a bicicletaria tenha o direito de recusar um serviço. E entendo a precaução das bicicletarias que se recusam a trabalhar com bicicletas básicas baratinhas, aquelas de 1,99 que são vendidas em supermercados e magazines ou dadas como brinde.

A pergunta me faz lembrar de uma história, com o Ricardo, então dono de uma boa bicicletaria, que num determinado momento começou a recusar receber estas bicicletas. Um dia chegou um senhor com uma Conthey na caixa e pediu para montar a bicicleta. A negativa do Ricardo foi seca, incisiva. O senhor perguntou por que da recusa do serviço e Ricardo tentou explicar dizendo que nunca ficavam boas e que depois quebravam e os proprietários voltavam dizendo que a responsabilidade da quebra era de quem montou.
- E daí, faço o que com ela?, perguntou o proprietário.
- Devolve. Pega seu dinheiro de volta... , respondeu Ricardo
- O que você quer é vender bicicleta cara. Bicicleta é tudo igual...
 Ricardo, com o máximo de deboche que lhe cabia na boca, encerou o bate boca: “Te ‘Conthey’? Você se fodeu! Comprou esta merda. Eu não monto por que sobra para mim”. Uns dias depois o mesmo senhor voltou à bicicletaria e confessou que no primeiro passeio a bicicleta quebrou e...

Quando uma bicicletaria assume um serviço passa a ser responsável pelo produto final perante quem pediu o serviço e perante a lei. No caso destas bicicletas de baixa qualidade acaba refém dos defeitos congênitos da própria bicicleta. Montagem, regulagem e ajustes quando a qualidade é baixa demora muito mais tempo, em alguns casos muito, mas muito mais tempo mesmo. Não compensa para a bicicletaria.

Normalmente bicicletarias que vendem produto de baixa qualidade o fazem por que o público aceita ficar refém dos defeitos e de queimar dinheiro. Há ainda a questão do Infelizmente o número orgulho próprio que se recusa a ver que aquela bicicleta baratinha é uma enganação.

Provavelmente esta não é a resposta que você queria, mas sei que vai entender.

2 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Caveat Emptor ! Alcorta !
    Interessante este assunto. Veja a diferença entre o conhecimento entre o Mr. T e o Mr. Bike Repairman.
    Como muitos gostam de uma pechincha, e, na hora da compra só pensam em economia ... Dá para fazer paralelos com a vida política ... em várias obras, como as ciclovias ... barata sai ... caro obviamente, mas o custo não é monetário é o tempo perdido, retrabalho. Que é uma das preocupações de sistemas de qualidade.
    Ha, acabamos de novo naquele artigo não "Pelo menos fez algo" ...
    O que leva ao problema de educação ...
    Bem temos profissionais da área de qualidade ... que aplica nas empresas mas não na vida pública. Aí está uma das omissões e falta de participação de pessoas na vida pública.

    ResponderExcluir